quarta-feira, 30 de novembro de 2016

7 pessoas são assassinadas por hora no Brasil, boa parte negros e pobres

Segundo o Atlas da Violência do Ipea e Fórum Brasileiro de Segurança Pública, há um homicídio no Brasil a cada 8 minutos e meio (pelos meus cálculos a partir do total no ano).
São 7 homicídios por hora.
167 assassinatos por dia.
59.626 homicídios em 2014, o último ano verificado.
ALVO PRINCIPAL: POUCO ESCOLARIZADOS, NEGROS E POBRES
"A pesquisa também mostra que o nível de escolaridade é um fator determinante para se identificar os grupos mais suscetíveis às mortes por homicídio. Segundo o Atlas da Violência, um jovem de 21 anos, idade de pico das mortes por homicídios, e com menos de sete anos de estudo tem 16,9 vezes mais chances de ter uma morte violenta do aquele que chega ao ensino superior.
A situação socioeconômica é outro fator determinante para o risco de morte. O balanço do IPEA e do FPSP mostra que, aos mesmos 21 anos, as chances de jovens pretos e pardos, que representam a maior parte da população pobre no Brasil, morrerem por homicídios são 147% maiores do que de jovens de outros grupos étnicos. O estudo ainda aponta que, entre 2004 e 2014, houve um crescimento de 18,2% de homicídios contra negros, e uma diminuição de 14,6% contra pessoas que não são pretas ou pardas.
LETALIDADE NA AÇÃO POLICIAL
O levantamento também alerta para o fenômeno da subnotificação de mortes causadas pela polícia. Segundo os dados do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, foram oficialmente registrados 3.009 óbitos provocados por ações policiais no país em 2014. Os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia são, respectivamente, os mais afetados, com 965, 584 e 278 óbitos registrados. Esses dados, no entanto, quando comparados aos de um outro sistema de contagem, o Sistema de Informações sobre Mortalidade (SIM), revelam uma discrepância: de acordo com o SIM, houve 681 mortes por intervenções legais. Pelo primeiro sistema, o número é 341,85% maior.
A análise da série histórica de 2004 a 2014 mostra 6.665 óbitos contabilizados pelo SIM e 20.418 constam nas estatísticas do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, uma diferença de 205,43%."
Leia mais sobre esse assunto no site do jornal O Globo

sábado, 15 de outubro de 2016

Comparativo entre máquinas de débito e crédito

O que vale mais a pena? Uma das 4 opções de máquinas do PagSeguro pra débito e/ou crédito: https://pagseguro.uol.com.br/venda-presencial/

Ou a do Mercado Livre, a Mercado Pago? ->https://www.mercadopago.com/mp-brasil/point/point-h…

Se for pra obter uma máquina que independa do celular (o que pode ser uma boa cautela, pq meu celular frequentemente dá problema, é lerdo e descarrega bateria), parece que a máquina do Mercado Livre vale mais o custo-benefício, porque custa R$ 334,80 (ou 12x R$ 27,90); além disso, ela leva 1 dia útil pra débito e 14 dias vendas com crédito.

Ao passo que a Moderninha, máquina que não precisa do celular do PagSeguro, custa R$ 598,80 (ou 12x R$ 49,90). Além disso, leva 30 dias pra passar o valor qdo é crédito. Débito tb é 1 dia útil.

Ou poderia arranjar uma das duas opções mais baratas do Pagseguro, mas que dependem de celular. Como o Leitor de Crédito: R$ 118,80 (12x R$ 9,90); ou a Minizinha, de R$ 238,80 (12x R$ 19,90); a vantagem desta em relação à primeira mais barata é que também aceita débito além do crédito. .

Apesar de aparentemente a do Mercado Pago compensar, não sei tb, pq nunca vi gente usando por aí a deles, só a do PagSeguro. Será uma oportunidade boa só carecendo de divulgação?

domingo, 25 de setembro de 2016

O que minha sensei amiga me ensinou...


[Foto de 20 de agosto de 2014, durante lançamento do livro "Horas Sombrias", primeiro livro em que a Marcia publicou, e em que nós publicamos juntos; exatamente dois anos do derrame que conduziu à sua partida.]

A Marcia-sensei podia ter sido só mais uma professora de japonês que me deu aula, num mês intensivo de curso diário, em 2010. Mas ela acabou também se tornando uma de minhas melhores amigas, sensível apoiadora e entusiasmada escritora. Tenho a honra de tê-la estimulado a parar de esconder sua criação literária e publicá-la em livros. Colaborativa e coletivamente, como também comecei, primeiro nas antologias da editora Andross.
Conservo o e-mail que ela me enviou, há dois anos e meio (09/03/2014), pelo qual tive o primeiro contato com sua literatura: “Oi! to te mandando só um conto, como amostra do que saiu da minha mente... Será que vale a pena correr atrás de uma publicação?... bj”. Tratava-se do conto “Anjo das Trevas, Anjo de Luz”, que ela inicia com uma epígrafe fazendo referência a “vestes brancas” e “grande tribulação”. O que para mim simboliza a pureza de alma da sensei [professora, em japonês] que conheci, e das dificuldades pessoais pelas quais ela passou e comigo compartilhou.
Respondi no dia seguinte: “Caramba! Manda esse conto para a antologia de terror "Horas Sombrias", a sucessora da "Mentes Inquietas"! Muito legal! Mesmo eu meio avesso a coisas religiosas, não importa... esses elementos foram trabalhados de forma dramática em sua história, não ficou forçado, mas sim natural. Criou um drama e horror muito forte. Fiquei boquiaberto. […] Parabéns! :)” E ela dizia que eram “só textos pra aliviar a tensão”, como tudo o que ela escrevia tinha elementos autobiográficos.
Já no mês seguinte, exatamente no dia de lançamento de meu primeiro romance (26/04/2014), outro e-mail dela dizia: “sonhos eu tenho um monte! Vendo vc se realizar, eu me sinto super encorajada, sabe?” Como é belo ver essa conexão artística fraterna que ela sentiu comigo. Ela nos deixou cedo e de repente, mas também deixou lições de humildade, esforço e companheirismo.
Seja me apoiando amiga e dando forças na época de minha mais sombria depressão; incentivando-me com o próprio exemplo dela a progredir nos estudos de Letras, ainda que tardiamente e que minha primeira faculdade não tenha sido nessa área (ela se formou primeiro em Design, para depois se formar em Letras Português/Japonês na USP); incluindo-me neste grupo de escritores que agora a homenageia; e até mesmo retirando por solidariedade a própria participação de conto dela em mais um livro em que teria publicado, apenas porque o organizador me destratou.
Para finalizar, seu último ato para mim foi que, em 19/08/2016, na véspera do derrame que a tirou de nós, me escreveu pelo Facebook só pra dizer que a camiseta com a arte que pintei e ela tinha comprado — uma para ela e outra para a sobrinha — estava trazendo efeitos, pois a amiga com quem tinha almoçado afirmou ter se sensibilizado com o porquinho “kawaii” [fofinho] desenhado e então não comeu carne nesse dia. “Isso significa que a mensagem que você quis passar funcionou e muito!”, analisou ela. E concluiu: “eu fiquei feliz! J achei justo contar isso pra vc”. Obrigado, sensei.

Maurício Kanno
21 de setembro de 2016 

(Texto escrito exatamente 1 mês após a partida dela, produzido especialmente como prefácio do livro "Marcia - Contos e Poemas de Marcia Miyasaki", a ser lançado no evento Livros em Pauta, em 8 de outubro de 2016.)

domingo, 6 de março de 2016

Arquivo no Word com imagens muito pesado?

Informação muito importante para quem tá montando um arquivo no Word com várias imagens: basta salvar em .doc e não em .rtf que fica tudo bem e seu arquivo não terá um tamanho monstruoso. ;)

É sério: ao salvar um arquivo .rtf como .doc... simplesmente ele saltou de 58 megas para 4 megas de tamanho!!! Mantendo toda a formatação e qualidade anterior!!!

E é claro, não jogue as imagens lá dentro com control C, control V; e sim, pela função Inserir -> Arquivo -> Imagem.... E reduza o tamanho de todas as imagens que for usar por algum editor de imagens antes de colocá-las lá dentro, hehe.

domingo, 21 de setembro de 2014

Programação do 5º Sarau Animal - Edição Rio

Oi! Aí vai a programação final com nomes dos artistas confirmados no 5º Sarau e Mostra de Artes pelos Direitos Animais - 1ª Edição Rio de Janeiro, que organizo!

O evento ocorrerá desta vez como parte das atrações do Festival A Arte é o Bicho, organizado pelas dançarinas da equipe Bellydance Solidário!  O Sarau será no dia 28 de setembro, domingo, das 12h às 13h30 [com possibilidade de alteração para início às 14h]; o festival como um todo, das 12h até 20h30!


- Maurício Kanno (SP): organizador, com paródias musicais e pinturas
- Magali Narciso Fortes (SP): canto e violão, canções "O Alimento" e "O Remédio"
- Ralph Rodrigues "Xileno" (RJ): banda Vivá
- Ananda Botelho Mendes (RJ): canto, canções "O Amor de um Cão" e "O Mundo é Vegano"
- Chris Cordovil (SP): Teatro Veddas, com performance "Até Quando?"
- Dennis Zagha Bluwol (SP): crônica "O Animal e a Lâmina"
- Débora Mitrano (RJ): poesia
- Flavia Mendes (RJ): fotografias do Santuário das Fadas
- André Cantú (SP): vídeo "Caipira Vegetariano" [DVD a enviar]
- Virginia Caldas (SP): pinturas [artes a enviar]
[Infelizmente, não teremos mais a presença de Marcos Favela e Virgínia Caldas, ambos devido a animais que tiveram que cuidar; assim como de Cibele Clark, ocupada com atos que organiza em defesa dos animais; assim como David Turchick, tomado por questões profissionais.]
Saiba mais aqui sobre o Sarau: 
(A Surya está apoiando o evento, inclusive pra levar alguns artistas de SP ao Rio! Obrigado!)

sexta-feira, 8 de agosto de 2014

Edital: 5º Sarau Animal - 1ª Edição Rio


O 5º Sarau & Mostra de Artes pelos Direitos Animais (2014) – 1ª edição Rio inscreve artistas interessados em apresentar suas artes em prol da difusão do veganismo. Esta prática é entendida pela organização como a aplicação concreta da defesa dos direitos animais – de todos os animais, não somente de alguns deles. Pois consiste no boicote ao consumo de qualquer produto ou serviço com ingredientes, testes ou uso de animais.
Uma inovação importante neste ano é que o público será majoritariamente não vegano nem vegetariano, assim havendo ampla possibilidade de diálogo e apresentação das ideias veganas a quem ainda não conhece o assunto, de forma artística, sensível e criativa.


Anteriormente, o público que assistia às apresentações já era em grande parte envolvido na causa. No caso de 2014, a convite de Nitya Montenegro, organizadora do festival “A Arte é o Bicho”, o Sarau será incluído como parte das atividades do evento artístico carioca, com duração de 1h30.
O Festival A ARTE É O BICHO acontecerá no dia 28 de setembro de 2014, das 12h às 20h30, no salão nobre do Tijuca Tênis Clube, situado na Rua Conde de Bonfim n.451, Tijuca – Rio de Janeiro – RJ. A entrada é gratuita durante o Sarau e até às 14h. O Sarau em si ocorrerá das 12h às 13h30.

Como deve ser a apresentação: Como atrações, passaram pelos quatro Saraus anteriores apresentações de teatro, música, contos, poemas, pinturas, desenhos, fotografias, animação, entre outras formas de expressão artística engajada. Assim, se você tiver outros tipos de artes não citadas aqui, não se acanhe em mostrar também! Quanto mais criativo, divertido e empolgante, melhor! É importante que o trabalho tenha potencial de disseminar o veganismo de forma clara e enfática. Por outro lado, não é recomendado que seja agressivo, mas que prime pelo sensível e bonito. É um equilíbrio delicado a conquistar.
Quem pode apresentar: Todos podem participar, sejam artistas profissionais, amadores ou experimentadores estreantes. Será dada preferência a artes de autoria própria, mas serão também analisadas propostas de apresentação de artes de terceiros, com a necessidade de creditar o autor.
Duração: Até 10 minutos por pessoa. Como estão previstas 1h30 de atividades, há um total de 9 vagas (ou mais, se houver apresentações mais curtas). Se for arte visual, como fotografia ou pintura, o tempo pode ser utilizado para discutir sobre a(s) obra(s).
Inscrição: Para inscrever sua apresentação, basta comunicar Maurício Kanno, organizador da atividade, pelo e-mail mauricio.kanno@gmail.com , descrevendo sua proposta e duração estimada. Envie alguma amostra de seu trabalho [como gravação digital em áudio, vídeo, imagem ou texto] para simples verificação da pertinência da arte ao evento. Esclarecimentos também podem ser feitos por telefone: (11) 99564-4568 [tim].
Saiba sobre a história do Sarau Animal:

Realização do festival: Bellydance Solidário (www.bellydancesolidario.com.br)